terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

SUBSIDÊNCIA DO SOLO

Nº 15

Subsidência do Solo

Processo caracterizado pelo afundamento da superfície de um terreno em ralação as áreas circunvizinhas,

A subsidência pode ser devida a fenômenos geológicos, tais como dissolução, erosão, compactação do material de superfície, falhas verticais, terremotos e vulcanismos. Normalmente o fenômeno acontece de forma gradual e mais raramente de forma brusca e repentina.

Causas

No Brasil, as áreas de subsidência localizada normalmente relacionam-se com a erosão subterrânea em depósitos calcário, localizados próximos à superfície.

Nessas condições, a água da chuva, saturada de oxigênio e dióxido de carbono, infiltra-se no solo, diluindo ácidos e compostos orgânicos existentes nas camadas mais superficiais.

Dessa forma, nas regiões onde ocorrem depósitos superficializados de calcário, a água da chuva saturada de anidro carbônico, penetrando através de fraturas, dilui o calcário existente ao longo dos planos de estratificação e, após escorrer ao longo de um horizonte impermeável, ressurge a alguns quilômetros de distancia, retornando a superfície com o material solubilizado nas camadas de calcário.

Ao longo de anos de corrosão, ocorre a formação de um labirinto de túneis e cavernas entrelaçados, pelo qual escorre um caudal subterrâneo.

Na medida em que o calcário é corroído pela ação da água, o solo tende a acomodar-se de forma gradual, formando bacias na superfície do terreno. Quando o teto das cavernas desaba, surgem as dolinas, características de poços cilíndricos, de paredes verticais, em comunicação com o labirinto de canais e cavernas, às vezes com milhares de metros de extensão.

Ocorrência

As regiões de calcários superficializadas, caracterizadas por apresentarem superfície rugosa, com freqüentes depressões ou bacias, algumas dolinas, sumidouros e deságües subterrâneo.
No Brasil, existem numerosas ocorrências, especialmente em Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Goiás, Piauí, mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Em Santa Catarina, há registro de subsidência de causa antropica, provocada pela queda de teto de minas de carvão, afetando vilas de casas populares.

Medidas Preventivas.

É necessário que o estudo do fenômeno seja aprofundado no Brasil. Um maior conhecimento do assunto permitirá uma melhor preocupação com a prevenção do imenso patrimônio ambiental, representado por essas formações contra danos antropicos.

Roger Clark – PP5RO
SEDEC / RENER DEFESA CIVIL BRASIL


Nenhum comentário:

Postar um comentário